DESTAQUES DO DIA

Wallace, que sugeriu tiro em Lula, é banido de competições de vôlei

O oposto Wallace, do Sada Cruzeiro e que já atuou pela Seleção Brasileira, foi punido pelo Conselho de Ética do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), nesta segunda-feira, 3, com um ano de suspensão da seleção brasileira e 90 dias de banimento de todas as competições organizadas por entidades ligadas ao COB, da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) às federações estaduais e locais.

A punição é mais uma consequência enfrentada pelo atleta em razão do episódio em que sugeriu, em suas redes sociais, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) levasse um “tiro na cara”.

Bolsonarista declarado, Wallace publicou em suas redes sociais uma foto segurando uma arma de fogo de grosso calibre junto com um texto em que perguntava se alguém tinha coragem de dar tiro com uma arma daquelas na cara do presidente Lula. Em interação com os seguidores, abriu uma caixa de perguntas aos e foi questionado se “daria um tiro na cara do Lula”. Respondeu com uma enquete. “Alguém faria isso: sim ou não?”. No mesmo dia ele foi afastado pelo Cruzeiro e processado pela Advocacia Geral da União (AGU).

O craque retirou a postagem e gravou um vídeo se desculpando, mas aí seu inferno astral já estava em curso. Seus problemas na Justiça ainda nem começaram.

O jogador foi condenado por promover e incitar a violência por meio da internet e das redes sociais. O tempo das suspensões passa a contar a partir da data originária do processo, 3 de fevereiro. No caso do banimento de competições, portanto, Wallace só fica livre para voltar a jogar no dia 3 de maio, quando a temporada nacional do vôlei já terá se encerrado.

Wallace banido
Uma das fotos com armas que Wallace publicou em suas redes sociais Foto: Reprodução

Antes disso, ele já estava afastado de seu clube, o Sada Cruzeiro, desde que a polêmica veio à tona, no dia 31 de janeiro.

As punições foram decididas por unanimidade no julgamento realizado nesta segunda-feira. O jogador ainda pode recorrer à unidade da Corte Arbitral do Esporte no Rio, antes de levar o caso para a instância máxima na Suíça.

O impedimento de jogar pela seleção por um ano não chega a afetar os planos de Wallace. Ele se aposentou da equipe nacional após os Jogos Olímpicos de Tóquio e chegou a voltar a jogar na disputa do Mundial do ano passado, mas considerou a participação seu último ato. O Sada Cruzeiro, equipe em que o atleta joga, não se manifestará sobre a decisão.