DESTAQUES DO DIA

Vacinação contra gripe no Paraná vai chegar a 4,6 milhões de pessoas

O Estado do Paraná já está vacinando contra a Influenza e o objetivo é chegar a 4,6 milhões de pessoas nos 399 municípios do Estado. O propósito é prevenir o surgimento de complicações decorrentes das doenças respiratórias, evitando novos óbitos e sobrecarga do sistema de saúde. A campanha nacional começa em 10 de abril.

A 25ª Campanha de Vacinação no Paraná começou terça-feira, 28, quase duas semanas antes da campanha nacional, que tem previsão para ser iniciada no dia 10 de abril. Durante a cerimônia, no Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE), o secretário de Estado da Saúde, César Neves, destacou a efetividade da vacina. “A campanha é nacional e está prevista para começar em 10 de abril, mas antecipamos o início no Paraná. Já estamos vacinando alguns grupos com a dose bivalente contra a Covid-19 e assim aproveitaremos a ocasião para dobrar a proteção. Além disso, o clima começa a mudar no outono e não queremos que as doenças respiratórias se desenvolvam para formas graves”, disse.

Adriano Baggio, de 52 anos, portador de comorbidades, foi a primeira pessoa vacinada no Paraná. A proteção com a dose já garantiu vários anos sem gripes ou resfriados. “Sempre tomei a vacina e não me lembro, desde então, de pegar uma gripe forte. É importante, muito importante não deixar de tomar a vacina”, enfatizou.

Diferente dos anos anteriores, a campanha será em uma só etapa, com todos os 18 diferentes grupos elencados, simultaneamente, pelo critério do Programa Nacional de Imunizações.

Jonas Eduardo Novaes é enfermeiro e recebeu a dose contra a Influenza e também o reforço contra a Covid-19. Em um dos braços, no esquerdo, a vacina da gripe, no outro, a bivalente da Pfizer. Como é profissional de saúde, faz parte dos dois grupos prioritários. “Recomendo as duas doses, assim estaremos mais protegidos. Quem está nesses grupos deve tomar o imunizante . A proteção é fundamental e evita que as doenças se desenvolvam para formas mais graves”, recomendou o profissional de saúde.

GRUPOS – Crianças, adolescentes, adultos e idosos já podem procurar as salas de vacinação para a aplicação da dose. Para este começo da campanha, o Ministério da Saúde enviou 388 mil doses, já distribuídas aos municípios, e sinalizou o envio de novas doses, nos próximos dias, ainda sem confirmação do quantitativo.

“Todas as pessoas elencadas nesses grupos podem procurar a vacina. Receberemos mais um quantitativo em breve. Estamos esperançosos de que a campanha seja um sucesso, com a adesão de todos os paranaenses”, acrescentou o secretário.

Fazem parte da campanha crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas e pessoas com mais de 60 anos. Além destes, também serão vacinados os povos indígenas, professores, trabalhadores da saúde, pessoas com comorbidades, com deficiência permanente, integrantes das forças de segurança e salvamento e forças armadas, caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e a população privada de liberdade.

Todos os que pertencem aos grupos podem receber a dose gratuitamente nas salas de vacinação de todo o Estado. A vacina é trivalente, produzida pelo Instituto Butantan, sendo composta pelo vírus H1N1 (Sydney), H3N2 (Darwin) e a cepa B (Victoria). Ela é oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em dose única, exceto para as crianças menores de nove anos que nunca receberam a vacina da gripe. Para elas serão ofertadas duas doses com intervalo mínimo de 30 dias.

VÍRUS – A Influenza é uma infecção viral considerada uma síndrome respiratória aguda grave (SRAG), que afeta o sistema respiratório, de elevada transmissibilidade. O período de incubação é geralmente de dois dias, variando entre um e quatro dias.

Os casos podem variar de quadros leves a graves e levar ao óbito, ocorrendo com maior frequência em indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção, crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, gestantes, idosos com 60 anos ou mais e pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

DIA D – Durante o evento o secretário antecipou que haverá uma nova ação estadual a favor da vacinação: o “Dia D”, que ocorrerá em todo Estado, em 15 de abril, com a colaboração e apoio de todos os municípios.

“Já pactuamos com os municípios a vacinação, agora com a da Influenza e posteriormente essa nova ação, com as demais. É importante que todos estejam engajados em uma mesma meta, em um mesmo objetivo”, disse o presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-PR), Ivoliciano Leonarchik.