POLICIA

Tiroteio no Rebouças, em Curitiba, bloqueia ruas e equipe da polícia negocia rendição do atirador

Uma situação envolvendo atirador obrigou a Polícia Militar (PM) a bloquear algumas quadras no bairro Rebouças, em Curitiba, no final da tarde desta terça-feira (13). O suspeito seria um policial do Centro de Operações Policiais Militares (Copom) que atirou contra a própria companheira, que acabou falecendo. Em seguida o homem se trancou dentro de um veículo Citroen de cor branca e equipes de negociação da PM estão no local negociando a rendição dele.

O episódio ocorre próximo da esquina da Rua Chile com a Rua Francisco Nunes, uma quadra para baixo do Teatro Paiol. Conforme a própria PM, o homem armado está possivelmente em surto psicótico.

O isolamento da área no Rebouças, que envolve duas quadras para baixo e duas quadras para cima do local da ocorrência, causa transtornos no trânsito da região. Por conta disso, motoristas devem evitar passar pelo local. Os comerciantes da região também estão ‘sitiados’ aguardando o fim da situação.

Universidade abona faltas por causa de congestionamento

O bloqueio de ruas diversas no Rebouças e o congestionamento causado pela situação fizeram a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) a abonar as faltas dos alunos que teriam aula na noite desta terça-feira. Em comunicado, a instituição escreveu o seguinte:

“Cientes do congestionamento significativo ao redor do Câmpus Curitiba, comunicamos que os estudantes com aula no período noturno, nesta terça-feira (13/09), terão suas faltas abonadas no primeiro e segundo horários. Afirmamos que não há riscos para estudantes e colaboradores que precisam chegar ou sair da Universidade.”