POLICIA

Quadrilha presa pela PM é suspeita de envolvimento em nove homicídios em Maringá

Uma ação desencadeada pela Tropa de Choque da Polícia Militar (PM) prendeu criminosos suspeitos de envolvimento em pelo menos nove homicídios registrados neste ano em Maringá. O trabalho da PM foi realizado durante a noite desta terça-feira, 4. Dois suspeitos de serem os atiradores da quadrilha de 22 e 25 anos foram presos. Outros integrantes da quadrilha também são investigados.

Foram apreendidas, três pistolas calibre 9 milímetros, Glock, uma delas com um carregador em formato de caracol e um revólver calibre 38. Nesta quarta-feira, 5, a chefia da Polícia Civil, Delegacia de Homicídios e comando do 4º Batalhão da PM, revelaram em uma entrevista coletivo, detalhes das ações atribuídas aos criminosos. De acordo com as investigações, os crimes estariam relacionados a uma guerra de grupos que disputam pontos de venda de drogas em Maringá.

Os assassinatos começaram em março deste ano. No dia 8, foi executado, no Jardim Ipanema, Gleidson Jhonatan Silva de Oliveira, de 25 anos. Em abril, Yago Guilherme Vieira, 25, foi assassinado no Jardim Alvorada. No mesmo bairro, na guerra entre facções, uma mulher foi assassinada. Leticia Laman, de 30 anos, estava em uma lanchonete quando foi atingida.

Os presos também são ligados a dois homicídios em uma chácara entre Maringá e Iguatemi em uma festa clandestina. Foram mortos: Rafael Magalhães Ribeiro, 27 anos e Jeferson dos Santos, 29 anos. Uma das vítimas estaria sendo levada para o hospital por amigos, mas, acabaram dispensando o corpo quando perceberam que ele havia morrido.

Um dos casos mais marcantes foi o da morte do empresário Marcelo Zerbinate de 42 anos. O dono de um supermercado estava na linha de tiro e foi baleado pelas costas. O alvo do assassino era Anatan Aparecido Valdomiro, de 30 anos. Ele também foi morto.

O casal Tamara Cristina Biondo, 29 anos e Hedley Palharini, 35, foi morto dentro do automóvel em no Jardim Pinheiros. Ambos foram assassinados. Em todos os casos, de acordo com o que foi apurado, os assassinos utilizavam pistola calibre 9 milímetros, o mesmo que foi apreendido na ação da Tropa de Choque.