POLICIA

Professora é morta a facadas na zona norte de Maringá

Miria Atanácio da Silva, de 49 anos – professora da rede municipal de ensino, foi assassinada, dentro da própria residência, em Maringá. O crime aconteceu no final da tarde desta terça-feira, 18 de outubro – no Conjunto Parigot de Souza, zona norte da cidade. O principal suspeito é o ex-marido da vítima, identificado pela Polícia Civil como – Edvaldo Rodrigues Salomão, de 50 anos. O homem está foragido.

Conforme informações da Polícia Militar e de familiares da professora, o casal estava em processo de separação. O ex-companheiro estava dormindo dentro do carro – na garagem do imóvel. Hoje a tarde, eles teriam tido uma discussão, e durante a briga – o motoboy desferiu vários golpes de faca na educadora que não resistiu e veio a óbito.

 

Após o crime, Edvaldo teria ido até a casa de um familiar, e relatado que havia cometido uma besteira e precisava de dinheiro para sumir. O parente percebeu que ele estava com manchas de sangue. Como não conseguiu o dinheiro, o suspeito deixou o local e desapareceu.

Familiares foram até a residência do casal e encontraram a professora já morta. O Samu foi acionado, mas nada pode ser feito. A cena do crime foi isolada para o trabalho da perícia. Após os procedimentos de praxe, o corpo da mulher foi removido e encaminhado para o IML. O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios. Miria trabalhava em uma escola situada no Conjunto Habitacional Requião. Ela conviveu com o suspeito por aproximadamente 20 anos.

A prefeitura de Maringá emitiu a seguinte nota sobre o falecimento da servidora:

“A Prefeitura de Maringá, por meio do prefeito Ulisses Maia, expressa o mais profundo pesar e indignação pelo falecimento da servidora Miria Atanasio da Silva, de 49 anos, ocorrido na noite desta terça-feira, 18. Ela era educadora infantil da rede municipal desde 2017 e trabalhava na Escola Municipal Joaquim Maria Machado de Assis, tendo deixado importante legado na educação dos alunos e alunas. Miria foi vítima de feminicídio. O município se solidariza com familiares, amigos e toda a comunidade escolar. Miria deixa dois filhos e uma neta”.