POLICIA

Preso comprova inocência com ajuda de tatuagens e cartão-ponto, mas segue preso: ‘Desumano’, diz defesa

Um auxiliar de manutenção de uma grande empresa de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), preso injustamente por policiais da Delegacia de Polícia Civil do município, permanece na cadeia mesmo depois da apresentação de provas em seu favor. Ele está recluso desde terça-feira, 6, suspeito de participar de um assalto a uma loja na manhã de 31 de janeiro deste ano.

A defesa do rapaz conseguiu comprovações de que ele estava trabalhando no momento em que ocorreu o crime, com apresentação de documentos, como cartão-ponto e declaração do supervisor dele no setor onde atua na empresa. O rapaz, porém, ainda seguia atrás das grades até o meio-dia desta sexta-feira, 9.

“É uma coisa totalmente absurda, desumana. Uma aberração. É lamentável. Apresentamos a defesa dele no processo, mas até agora não conseguimos soltar ele por causa do feriado e estão fazendo pouco caso pra tirar ele de lá, mesmo com todas as provas que apresentamos”,