DESTAQUES DO DIA

Polícia identifica e prende responsáveis por tentativa de latrocínio na Zona 5

Como resultado do trabalho conjunto das polícias Civil e Militar, contando ainda com o apoio da Secretaria de Segurança Pública de Maringá, já está preso um rapaz de 24 anos e apreendido um menor, de 17, responsáveis pela tentativa de assalto que resultou em sérios ferimentos em Gabriel Carrano Locatelli, de 26 anos, na madrugada de 27 de janeiro na Zona 5, em Maringá.

Na manhã desta segunda-feira, na 9ª Subdivisão Policial de Maringá (SDP), o delegado Luiz Henrique Vicentini e o comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel José Renato Mildemberger Junior, concederam entrevista à imprensa e informaram que o rapaz de 24 anos, que já tem passagem pela polícia, foi preso durante uma ação de combate ao tráfico de drogas na regiãoo do Borba Gato e o menor procurou a polícia para se entregar após a investigação ter identificado os dois.

 

Era para ser assalto e virou tentativa de latrocínio

 

A investigação utilizou imagens de câmeras de segurança, ouviu testemunhas, além de informações da P2 da PM e de investigadores da Civil.

As imagens, amplamente divulgadas em sites de notícias de Maringá e região, mostram quando o jovem Gabriel Carrano e dois amigos saíram de um bar e ao entrarem no carro, estacionado na Rua Santa Joaquina de Vedruna, na Zona 5, foram abordados pelos dois elementos armados.

As imagens mostram também que tiros foram disparados e acertaram o motorista enquanto os outros dois passageiros saíram do carro e correram.

O preso e o menor revelaram que não tinham pretensão de praticar um latrocínio, que é o roubo seguido de homicídio. Eles queriam um carro para pagar uma dívida de drogas, mas o menor não tinha habilidade com arma de fogo e acabou disparando e acertou Gabriel Carrano.

 

Vítima não se recuperou

 

Com as prisões dos responsáveis pelo crime, as polícias Militar e Civil dão por elucidado mais um crime, mas Gabriel Carrano Locatelli, um rapaz de Avaré (SP) que se mudou para Maringá após ser aprovado no vestibular para Administração, na Universidade Estadual de Maringá (UEM), esteve internado no Hospital Universitário, depois na Santa Casa e hoje está com a família no interior de São Paulo.

Segundo familiares disseram ao delegado Luiz Vicentini, o rapaz ainda não se recuperou. Depende de cuidados especiais e ainda não consegue caminhar.