POLICIA

‘Pedófilos estão usando jogos online para atrair vítimas’, alerta delegada em Maringá

A décima fase da operação Luz na Infância teve, em Maringá, dois suspeitos como alvo. Um técnico em manutenção de computadores e um rapaz, de 30 anos, que foi preso em flagrante. Os investigadores encontraram no notebook dele fotos e vídeos pornográficos com menores de idade.

Com o técnico em manutenção de computadores, a polícia apreendeu vários dispositivos eletrônicos. Os equipamentos passarão por perícia. Ele não ficou preso.

Essa foi a segunda ação em 2022 de combate à pornografia infanto-juvenil realizada pelo Nucria (Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítima de Crimes) de Maringá.

Na primeira operação, um suspeito foi preso após ser denunciado pelo vizinho que o escutou, várias vezes, imitando a voz de uma criança e pedindo para que as vítimas se exibissem nuas. A polícia constatou que, além de armazenar, o indivíduo compartilhava as fotos e os vídeos que conseguia.

“Nós temos aqui no Nucria inúmeros procedimentos onde indivíduos, se passando por adolescentes, através de jogos online, oferecem créditos para os jogos em troca de fotos nuas dessas crianças”, revelou Karen Friedrich Nascimento, delegada do Nucria de Maringá.

A delegada reforça que os pais e responsáveis precisam estar em alerta. “Busque conversar com seus filhos e orientá-los. E, diante de qualquer suspeita, nos procure aqui na delegacia, ou pelo 181 o disque-denuncia”.

A delegada ainda disse que mais pessoas podem ser presas. Segundo ela, após as perícias serem realizadas nos aparelhos apreendidos, outros criminosos podem ser identificados. Ela explicou que, na prática desse crime, a maioria dos autores costuma participar de uma rede, onde fotos e vídeos pornográficos infanto-juvenis são trocados entre eles.

“Para que essas imagens cheguem a esses criminosos, em algum lugar do mundo, uma criança foi vítima de abuso e nós precisamos combater com rigor esse tipo de crime,” finalizou Karen.