DESTAQUES DO DIA

Paraná registra quase 2,4 mil mulheres assassinadas em dez anos

Entre 2012 e 2021, 2.395 mulheres foram vítimas e faleceram em decorrência de agressões intencionais, mostram dados do Ministério da Saúde

A cada 36 horas, uma mulher é assassinada no Paraná. Assim foi nos últimos dez anos, quando 2.395 paranaenses perderam suas vidas em decorrências de agressões intencionais perpetradas por terceiros. E foi isso também o que aconteceu no final da tarde e começo da noite de terça-feira, quando Curitiba praticamente parou para acompanhar uma trágica ocorrência no bairro Rebouças: um homem, policial militar, atirou contra a ex-companheira (que acabou morrendo) e depois se trancou dentro do carro dela, cometendo suicídio após horas de negociação por sua rendição.

O levantamento, feito com base no Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, compreende o período entre 2012 e 2021, último ano com dados disponíveis (divulgados, de maneira preliminar, no último mês).

No período analisado, o ano com mais mortes registradas foi 2012, com 321 mulheres assassinadas. O número caiu nos períodos subsequentes, voltou a subir em 2017, mas desde 2018 está em queda. Em 2020, por exemplo, houve 197 registros. Em 2021, 168, o menor número de mulheres assassinadas no estado desde 2000 (sendo importante a ressalva, mais uma vez, de que os dados do último ano são preliminares).