DESTAQUES DO DIA

Motorista suspeito de atropelar e matar técnica de enfermagem se apresenta à polícia, presta depoimento e é liberado, em Maringá

Corpo de Antonieta da Paixão Silva de 56 anos está sendo velado nesta sexta (14). Vinicius Ferreira de Oliveira, de 20 anos, permaneceu calado durante interrogatório. Advogado disse que jovem está passando por tratamento psicológico.

Vinicius Ferreira de Oliveira, de 20 anos, suspeito de atropelar e matar a técnica de enfermagem Antonieta da Paixão Silva, de 56 anos, em Maringá, no norte do Paraná, prestou depoimento à polícia na manhã desta sexta-feira (14) e foi liberado.

O fato aconteceu na manhã de sábado (8) e foi registrado por câmeras de segurança.

Antonieta andava de bicicleta, rumo ao trabalho, na Avenida Colombo, quando foi atropelada. O jovem fugiu do local sem prestar socorro, conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Durante o interrogatório ao delegado Fernando Garbelini, Vinicius se manteve em silêncio ao lado do advogado de defesa Almeri Pedro de Carvalho.

Em entrevista à RPC, o advogado disse que o jovem está passando por tratamentos psicológicos e não deu mais detalhes sobre o caso.

“Ele se reservou no direito de não declarar nada no momento até que ele se recupere. Ele ficou mais assustado do que o fato do acidente”, falou.
De acordo com o delegado, o caso ainda está investigado e aguarda o laudo da perícia. Não foi informado qual a qualificadora que o jovem deve responder.

Sepultamento
Foi velado na manhã desta sexta-feira (14) o corpo de Antonieta na capela do Prever, em Maringá.

O enterro está previsto para a tarde do mesmo dia em Itambé.

O filho da vítima relatou que Antonieta sempre amou ajudar o próximo, por isso a família decidiu doar os órgãos dela.

“Ela trabalhou há mais de 20 anos na área da saúde. Ela sempre foi doadora e a gente sabia que tivesse alguma oportunidade de salvar mais vidas, seria o desejo dela”, relatou.
Em nota, a Prefeitura de Maringá lamentou a morte da técnica e destacou que Antonieta se dedicou ao trabalho e que deixa um legado importante para a carreira.

Relembre o caso
Antonieta trabalhava como técnica de enfermagem no Hospital Municipal de Maringá e Na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Sul do município. Ela estava pedalando em uma das vias da Avenida Colombo quando foi atingida por um carro.

O motorista fugiu sem prestar socorro.

Ela foi socorrida e encaminhada par ao Hospital Metropolitano de Sarandi onde passou quatro dias internada na UTI. A morte foi confirmada na quarta-feira (12) pela família.

A polícia conseguiu localizar o carro e o atropelador.