DESTAQUES DO DIA

Maringá vai ganhar nova ponte de ligação com Sarandi

O investimento total será de R$ 5,59 milhões na obra, sendo R$ 5,13 milhões de aporte do Estado e R$ 456 mil da Prefeitura de Maringá.

A Secretaria estadual de Infraestrutura e Logística fechou um convênio para construção de uma ponte de ligação entre Maringá e Sarandi. O investimento total será de R$ 5,59 milhões na obra, sendo R$ 5,13 milhões de aporte do Estado e R$ 456 mil da Prefeitura de Maringá.

A ponte será construída sobre o Ribeirão Pinguim, ligando a Avenida Mario José de Faria Ferraz, zona Sul de Maringá, com a Avenida Nova São Paulo, em Sarandi. Serão duas pontes em concreto armado e protendido com pista dupla e extensão de 361 metros, sendo uma para cada sentido. Além disso, será executada uma estrutura de contenção para estabilização do aterro.

Com a rápida expansão da zona urbana da região, a ligação entre Maringá e Sarandi se tornou um problema para a população há alguns anos. No local, já existe uma ponte antiga e precária, sem pavimentação e de difícil acessibilidade.

A nova ponte Maringá-Sarandi terá pistas duplicadas trazendo mais agilidade e conforto para o deslocamento dos moradores. A Avenida Mario José de Faria Ferraz já possui previsão de duplicação e pavimentação em Maringá, sendo que a via na mesma diretriz viária já está duplicada no lado de Sarandi. Desta forma, será criado um novo corredor logístico até o centro de Maringá.

Com a urbanização e os loteamentos surgindo em ambas regiões dos municípios, a nova ligação também vai servir como nova alternativa às passagens já existentes e já sobrecarregadas, como a Avenida Colombo, principal via de acesso entre Maringá, Sarandi e a BR-376.

“Vamos proporcionar segurança aos usuários e garantir que esta ligação entre os municípios não se torne um gargalo ao desenvolvimento local. A Prefeitura de Maringá nos trouxe os projetos e após alguns ajustes celebramos o convênio”, afirma o secretário de Infraestrutura e Logística, Fernando Furiatti. “Correndo tudo certo com a licitação, devemos começar a ver movimento no local já nos próximos meses”.

O processo de licitação, assim como execução dos serviços, será de responsabilidade do município. Já o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) ficará com a supervisão e fiscalização da execução do convênio.