DESTAQUES DO DIA

Marialva, ‘cidade hospedeira’, reúne motos do 29º Rally Transparaná

Após longas sete horas de viagem, em média, os primeiros competidores começaram a chegar a Marialva na tarde desta quarta-feira, 22, rumando para o Parque da Uva. Eram motos e pilotos participando do 29º Rally Transparaná, o maior rally de regularidade das Américas.

É o caso de João Batista Barion Junior, 65 anos, estreante nesse tipo de prova, que premia o trajeto regular, ou seja, nem muito veloz, nem muito lento. Mas ele começou a correr, junto com a esposa Simone Sasso Barion, em 2019 na Big Trail. João diz que é mais para acompanhá-la. “Ela pilota a outra moto”, destacando a capacidade de navegação da esposa e o fato de cada um apoiar o outro durante o percurso. Ambos são de Jundiaí (SP).

Pela manhã desta quarta-feira, eles largaram na Big Trail 990 (moto idealizada para o famoso Paris-Dacar, típica para provas pesadas) às 8h30, enfrentando um “areião” de barro, pois tinha chovido muito. “Foi até bem divertido. Bem desafiador passar. Conseguimos passar sem tombo, nem nada. Muito feliz com o evento”, diz João, em entrevista a O Maringá.

Segundo o coordenador dos Esportes a Motor da Secretaria de Estado do Esporte, Eduardo Saçaki, ex-piloto multicampeão de motocross conhecido como “Japonês Voador”, a competição está sendo maravilhosa. “Todo mundo está chegando muito feliz”, destacando que são em torno de 70 motos que aportaram na Capital da Uva Fina.

Saçaki explica que os competidores passam por estradas secundárias, de terra. Para o ano que vem, em comemoração aos 30 anos do Transparaná, o trajeto da primeira edição será repetido: largada de Guaíra e chegada em Guaratuba, no Litoral.

Motos reunidas no Parque da Uva, em Marialva (Crédito: Cristiano Martinez/O Maringá)

2023
Na competição de 2023, as motos saíram de Foz do Iguaçu, depois passaram por Guaíra, largando na sequência; agora, estão nesta quarta-feira, 22, em Marialva, para seguirem quinta-feira, 23, a partir de 9h, para Telêmaco Borba. Em seguida, a cidade de Castro no percurso; e chegada em Curitiba, no Palácio do Governo.

O diretor de Comunicação da Prefeitura de Marialva, Osvaldo Sigles Junior, conta que é a primeira vez do Transparaná na Capital da Uva Fina. “Foi uma surpresa para todos nós”, explicando que a organização do evento teve problema com outra cidade e Marialva acabou abraçando a oportunidade. “Fizemos toda a preparação local, que eles chamam de ‘cidade hospedeira’”, dizendo que toda a estrutura do Parque da Uva ficou à disposição do Transparaná.

Sigles conta que é um benefício para Marialva contar com uma competição desse porte. “Porque a gente tem uma parceria muito importante com o governo do Estado para realizar eventos. Nós tivemos Jogos da Juventude, Jogos Abertos, dois anos seguidos aqui, em Marialva”, destacando que a administração do prefeito Victor Martini sempre está à disposição da Secretaria de Estado do Esporte.

“É importante fomentar o esporte para Marialva e toda a região”, afirma o diretor, destacando o papel do secretário municipal de Esporte, Cultura, Turismo & Lazer, Maikom Parpinelli. Inclusive, o olhar também dá atenção ao turismo marialvense. “Marialva está tendo uma rota de turismo rural bem interessante”, diz Sigles, citando o mapa do turismo rural que foi criado e está disponível no site da Prefeitura.

Competidor chega ao Parque da Uva (Crédito: Cristiano Martinez/O Maringá)

Organização
Trabalhando na organização da prova com motos, fazendo levantamentos e apuração dos resultados, Adriana Borazo conta que a competição tem sido tranquila. “A gente está com pilotos que participaram do Rally dos Sertões, que foi vice-campeão”, destacando que é um leque diversificado de motos, com competidores do Paraná e outros estados, e até do Paraguai.

Borazo explica que, em Marialva, ocorreu a conferência do resultado do dia nesta quarta-feira. Em seguida, os pilotos vão fazer a manutenção nas motos e pernoitar, para seguir viagem no dia seguinte.

Crédito: Cristiano Martinez/O Maringá

Entenda
No total, somando motos e carros, a 29ª edição do Rally Transparaná tem roteiro passando por mais de 173 municípios. Cruzando o Estado da Costa Oeste à Costa Leste, a competição tem como objetivo mostrar as belezas naturais e fomentar o esporte de aventura por meio do turismo, ações sociais e ambientais que contribuem com a distribuição de renda para todas as cidades que recebem o evento.

O maior rally de regularidades das Américas é uma realização do Jeep Clube de Curitiba, em conjunto com o Governo do Estado – o evento integra a programação dos Jogos de Aventura e Natureza (JAN).

São mais de 200 inscritos nas 12 categorias de carros e motos: Rally 4×4 Master, Rally 4×4 Graduados, Rally 4×4 Turismo, Rally 4×4 Light, Trilha 4×4, Passeio Adventure, Big Trail Enduro, Big Trail Turismo, Big Trail Turismo Garupa, Big Trail Turismo Duplas, Big Trail Turismo Feminina e Big Trail Turismo até 450cc.