DESTAQUES DO DIA

Governo do Estado investe quase R$ 10 milhões na construção de nova Delegacia Cidadã no novo Centro Cívico de Maringá

O governo do Paraná está investindo R$ 9,7 milhões para melhorar a segurança em Maringá com a implantação de mais uma Delegacia Cidadã Tipo III. A nova delegacia vai ser construída no futuro Centro Cívico de Maringá, onde também será construído o novo Fórum e outros órgãos públicos. A ordem de serviço foi assinada pelo secretário das Cidades, Eduardo Pimentel na semana passada.

O prazo de conclusão da obra é de 360 dias, em duas fases, com operação da Diretoria de Edificações da Secretaria das Cidades (SECID). Na primeira, serão feitos os projetos básico e executivo de arquitetura e engenharia e, na segunda, a construção do edifício na Rua Thiago Netto, 363, que terá três pavimentos e 1.791,23 m² de área construída.

“O conceito da Delegacia Cidadã é oferecer instalações modernas, de acordo com as inovações necessárias à promoção da segurança pública e com às demandas geradas pelo crescimento da população. O objetivo é atender diretriz do governador Ratinho Junior de levar mais segurança aos cidadãos e suas famílias”, afirmou Pimentel.

A ideia é reunir em uma mesma estrutura, e de forma mais humanizada, os serviços de atendimento para as vítimas de crimes e o público em geral. “É um conceito novo de serviço prestado pela Polícia Civil à comunidade, com todos os cuidados para atender as pessoas da melhor forma; aproximar o Estado e a Polícia da sociedade. Já temos outras unidades implantadas e tenho a certeza de que Maringá e região irão ganhar muito”, disse o secretário de Segurança Pública, Hudson Leôncio Teixeira.

Uma Delegacia Cidadã possui salas para receber, separadamente, vítimas, agressores ou suspeitos, além de ambientes isolados para adolescentes, mulheres e idosos. A estrutura de acesso à delegacia conta com piso tátil alerta e dimensional para pessoas com deficiência visual ou baixa visão. As calçadas no entorno do prédio possuem guias rebaixadas. Internamente, o espaço tem elevadores e sanitários adaptados para pessoas com deficiência.

A Delegacia Cidadã não tem carceragens, apenas uma cela, pequena, para custódia provisória de presos, enquanto for necessário colher os depoimentos para o inquérito policial.

O projeto é, ainda, concebido de forma a centralizar serviços para a população e reduzir custos operacionais da Polícia Civil.