PARANÁ POLICIA

Encontrado morto médico que desapareceu quando vinha para Maringá; autor diz que tinha relacionamento com a vítima e matou por R$ 200

Foi localizado na tarde deste domingo, 19, em Umuarama, o corpo do médico pediatra e psiquiatra Renan Tortajada, de 35 anos. Ele estava desaparecido desde sexta-feira, 17, quando saiu de Toledo, onde mora, para viajar até Maringá, onde vivem os pais. As buscas foram concentradas em Umuarama após o celular do médico ter sido encontrado no lago Aratimbó no início da tarde deste sábado, 18. O corpo foi encontrado em uma vala aberta ao lado do muro que separa o bosque Uirapuru do estádio Lúcio Pipino.

Um dos homens presos no final da manhã deste domingo com o carro do médico confessou o crime. Ali mesmo, no camburão da PM, o autor confessou o crime e levou a equipe ao local em que ocultou o corpo.

Ele disse que conhecia Tortajada há pelo menos um ano e que mantinha um relacionamento com ele. À polícia, o autor afirmou que atualmente reside em Umuarama, mas que é natural de Goioerê. O rapaz relatou que teve uma divergência com o médico por causa de dinheiro, algo em torno de R$ 200.

O assassino disse ter tirado a vida de Renan Tortajada entre meia-noite e uma hora da madrugada da última sexta-feira, 17, e que atingiu a nuca do médico com uma pedra de concreto pontiaguda dentro do bosque. Na sequência, arrastou o corpo até o muro, onde cavou uma vala rasa. Marcas de sangue estão espalhadas no local. Não é possível afirmou que Renan teve chance de reagir. À polícia, o rapaz respondeu que agiu sozinho.

Queima de arquivo

Ainda segundo o relato do acusado, uma travesti teria presenciado o crime, e ao ser percebida, saiu correndo. O homem então alcançou a travesti e desferiu várias pauladas em sua cabeça. Ela morreu na hora. O assassino colocou o corpo dela no porta-malas do carro do médico e levou para uma área rural do município de Maria Helena.

Investigação

A polícia agora investiga se o outro rapaz preso com o carro de Tortajada teve participação na morte do médico. O assassino confesso, em um primeiro momento, isentou o amigo de culpa. O jovem é morador de Goioerê. Pertences (um computador e um cartão de crédito) subtraídos de Renan Tortajada foram encontrados em uma residência na cidade de Quarto Centenário.