ESPORTE

Em jogo histórico, Aruko e Maringá ficam no empate

O resultado de 1 a 1 não foi bom para ambas as equipes. No Willie Davids, quase quatro mil torcedores acompanharam a partida.

O primeiro derbi do futebol maringaense nos últimos 30 anos, na noite deste sábado, 4, terminou empatado em 1 a 1. O resultado foi ruim para Aruko, que continua na parte de baixo da tabela, na margem da zona de rebaixamento, bem como para o Maringá Futebol Clube, que perdeu a oportunidade de se aproximar dos líderes. O Aruko está na oitava posição, uma acima, e o Maringá FC na quarta, também uma acima, porém a rodada continua neste domingo.

A partida pela sétima rodada do Campeonato Paranaense, no Willie Davids, que esperava um grande público, até porque havia ingresso grátis para as primeiras mil mulheres que chegassem, contou com menos de 4 mil torcedores. O Maringá FC, atual vice-campeão estadual, nos primeiros minutos aplicou uma blitz e deu a impressão que massacraria o caçula do Paranaense e durante os primeiros 20 minutos fez várias jogadas de ataque e acuou o adversário. Mas, não conseguiu manter a pressão por muito tempo e o Aruko se organizou em campo e passou a mandar no jogo.

O que havia começado a ficar complicado para o time de Jorge Castilho, piorou aos 30 minutos, quando o zagueiro Villar cometeu falta, recebeu o segundo cartão amarelo e acabou expulso. A partir daí, valeu a estratégia do técnico, que recuou seu time e teve que improvisar para suprir o desfalque na zaga.

O Aruko, que vinha crescendo no jogo, ao encontrar um Maringá recuado, partiu para o ataque cerrado, obrigando o goleiro Dheimison a várias defesas seguidas.

O intervalo foi uma oportunidade para que Castilho conversasse com sua equipe sobre a tática para jogar com 10 contra 11 e começou o segundo tempo fazendo substituições, adequando aos poucos o time, que reagiu bem e passou a jogar de igual para igual contra um adversário que tinha um jogador a mais. O Maringá FC fez vários ataques, que tiveram pela frente o goleiro Jefferson em grande noite.

E foi o Aruko de Rafael Andrade quem aproveitou melhor e, aos 14 minutos, depois de um bate-rebate na área, Alex Nemetz chutou para o gol e abriu o placar.

Com a vantagem, o Aruko administrou bem e já contava com 3 pontos ganhos e a subida para o sexto lugar na tabela, onde esperaria os resultados do resto da rodada, no domingo. Mas, com o jogo ganho, o Samurai relaxou. E o Maringá FC não estava morto e chegou ao empate no acréscimos do 2º tempo com Gabriel Calabres.

O Aruko volta a campo na próxima quarta-feira, 8, em São José dos Pinhais, onde enfrenta o Sãojoseense, que está na nona posição da tabela, com apenas 4 pontos e à beira da zona de rebaixamento. O Maringá, por sua vez, joga em casa contra o Azuriz, que também tem apenas 4 pontos e está na beira da zona de rebaixamento.

Público e renda
Pagantes 3639
Entrada livre 155
TOTAL 3794
RENDA R$ 88.391

Leonardo Filho com informações de Luiz de Carvalho