PARANÁ

Cesta básica de Curitiba cai, mas acumula alta de 11,1% em um ano

Em setembro de 2022, a cesta básica de Curitiba apresentou queda de 1,02%, na comparação com agosto de 2022, e custou R$ 678,73, o oitavo maior valor entre as 17 cidades onde o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) realiza a pesquisa. No ano, o percentual de aumento do conjunto de alimentos básicos foi de 8,00%, e em 12 meses de 11,11%.

O valor do conjunto dos alimentos básicos diminuiu em 12 das 17 capitais onde o Dieese realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. As reduções mais importantes foram nas capitais do Norte e Nordeste: Aracaju (-3,87%), Recife (-3,03%), Salvador (-2,88%) e Belém (-1,95%). Os aumentos foram registrados em Belo Horizonte (1,88%), Campo Grande (1,83%), Natal (0,14%), São Paulo (0,13%) e Florianópolis (0,05%).

Em Curitiba, entre agosto e setembro houve redução do preço médio do leite integral (-11,02%), óleo de soja (-4,21%), tomate (-3,94%), açúcar refinado (-2,39%), carne bovina de primeira (-1,69%), feijão preto (-0,75%) e o café (-0,41%). O preço médio do arroz parboilizado ficou estável.

Os produtos com aumentos foram: batata (9,41%), banana (5,84%), farinha de trigo (2,49%), manteiga (2,34%) e o pão francês (0,73%).

Em 12 meses (set/2022 / set/2021), 10 produtos apresentaram aumento nos preços, sendo que os maiores aumentos ocorreram no leite integral (47,69%), banana (46,92%), café (46,63%), farinha de trigo (42,86%), batata (25,57%), manteiga (23,89%), pão francês (18,31%), óleo de soja (11,90%), açúcar refinado (8,80%) e na carne bovina de primeira (3,87%).
As reduções ocorrem apenas no tomate (-16,64%), arroz parboilizado (-13,56%) e no feijão preto (-8,44%).