PARANÁ POLICIA

Bebê de 17 dias internado em estado grave pode ter sido espancado pelos pais

Atendendo a uma solicitação do Hospital Cemil, de Umuarama, a Polícia Civil abriu investigações para constatar se os ferimentos em um bebê internado no hospital são consequência de agressões. Os pais da criança, de 22 e 23 anos, foram encaminhados à Subdivisão Policial. O bebê tem apenas 17 dias.

A polícia foi chamada por volta de 1 hora da madrugada desta terça-feira, quando a equipe pediátrica do Cemil estranhou os ferimentos no bebê de uma família moradora em Cruzeiro do Oeste levando pelo Samu. Representantes do Conselho Tutelar de Cruzeiro do Oeste também acompanhavam o caso.

A criança apresentava hematoma em tórax, múltiplas fraturas em costelas, hematomas nas pálpebras, corte na região do calcanhar, instabilidade respiratória e desidratação, tendo seu estado de saúde considerado grave e sendo necessário que ele fosse sedado e intubado para encaminhá-lo ao hospital de referência, o Cemil.

Os pais da criança, que receberam voz de prisão, disseram, a princípio, que o bebê pode ter sido ferido em algum esbarrão, já que dormem todos juntos. A mãe chegou a dizer que os homatomas podem ser oriundos do parto. Porém, a avó materna do bebê que disse que no último sábado, 4, deu banho na criança e não havia qualquer sinal de ferimento.