DESTAQUES DO DIA

Bares e restaurantes pedem que Lei Seca não seja aplicada no Paraná nestas eleições

A Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar) encaminhou ofício ao secretário de Estado de Segurança Pública do Paraná (Sesp), Wagner Mesquita, para que a Lei Seca de 24 horas não seja aplicada no Paraná nas eleições do próximo domingo (2). Consultada pela reportagem do Bem Paraná, a Sesp informou que vai se manifestar sobre a Lei Seca durante a semana.

“Vale lembrar e reafirmar que temos outros mecanismos na legislação Brasileira para serem aplicadas aos infratores ou perturbadores do processo eleitoral, seja na legislação de trânsito, costumes ou de violência. A reivindicação é que além de estarmos em período pós pandemia, no qual nosso setor sofreu imensamente e teve consequências irrecuperáveis, causando uma grave crise econômica, especialmente na saúde mental e financeira de nossos empreendedores. Nossos estabelecimentos trabalham com agendamento e reservas e neste período eleitoral é oportunidade para muitos recuperarem os prejuízos da pandemia e pagar as parcelas de seu endividamento”, diz o requerimento, assinado pelo presidente da Abrabar, Fábio Aguayo.

Ele lembra que a medida não está sendo mais aplicada nos principais cidades e nos importantes estados Brasileiros, principalmente as regiões com grande apelo turístico e que recebem turistas internacionais e nacionais, como é o caso do Paraná em Foz do Iguaçu na região da fronteira e regiões como capital, região metropolitana e Litoral. “Em vários Estados, a Lei Seca foi abolida, aqui no Paraná temos que pedir a não aplicação todos os anos”, afirma Aguayo. Desde 2006, a Abrabar consegue a suspensão da Lei Seca ou por determinação da Sesp ou na Justiça.