DESTAQUES DO DIA

Alergia alimentar pode desencadear graves riscos à saúde e tecnologia busca atestar substâncias nos produtos

Pessoas com restrições alimentares podem ter sérios sintomas ao ingerir pequenas quantidades de alimentos alergênicos. Buscando ajudar essas pessoas o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), utiliza tecnologia e profissionais especializados para analisar produtos e ver realmente se estão sem vestígios de soja, glúten e lactose.

São ensaios que avaliam e validam tecnicamente os alimentos para que os consumidores não tenham acesso às substâncias alergênicas que podem até em alguns casos colocar a saúde em risco. Para a gerente do Centro de Tecnologia em Saúde e Meio Ambiente do Tecpar, Daniele Adão, as empresas têm que seguir as normas da Anvisa que determina sobre o percentual e ausência das substâncias que causam alergia, além da declaração sobre o glúten.

Nos países desenvolvidos a estimativa é que 10% da população tenha algum tipo de alergia alimentar. Segundo a gerente Daniele, as análises laboratoriais deixam a identificação mais segura. “É uma garantia para o fabricante, que tem seu produto atestado por um laboratório de referência, e para o consumidor, que pode se sentir seguro ao consumir os produtos daquela marca ou empresa”, salienta.